• Hoje é: terça-feira, setembro 17, 2019

Cadeia produtiva do tabaco garante apoio do ministro Padilha

Guilherme Siebeneichler
outubro18/ 2016

As lideranças do setor fumageiro saíram mais tranquilas da audiência com o ministro chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, na manhã desta terça-feira, 18, em Brasília. Articulado pelo deputado Heitor Schuch (PSB/RS), o encontro tratou sobre a participação do Brasil na 7ª Conferência das Partes (COP7), que reunirá todos os países que aderiram à Convenção Quadro para o Controle do Tabaco, de 7 a 12 de novembro, na Índia.

Padilha garantiu que a maioria dos integrantes do governo reconhece a importância econômica e social da cultura fumageira e apoia o setor produtivo. Segundo ele, essa deverá ser a posição adotada pela delegação brasileira no evento em Nova Délhi, cuja pauta principal é o debate de medidas restritivas ao tabaco. A maior resistência estaria ainda nos ministérios da Saúde e no de Relações Exteriores. “A questão é que o agricultor não produz cigarro, essa é uma outra discussão. O Brasil precisa levar em conta a abrangência da atividade, que envolve mais de 600 mil pessoas no país, abrange 154 mil pequenas propriedades e é responsável pela geração de 40 mil empregos diretos na indústria”, destaca Schuch. “Estamos mais aliviados com essa posição sensata do governo”.

O ministro Padilha também informou que irá solicitar o credenciamento de pelo menos um representante do setor produtivo na delegação oficial brasileira na COP 7, como observador, algo inédito até hoje.

Além de Schuch, participaram da audiência representantes da Afubra, do Sinditabaco, da Fetag, da Amprotabaco e o deputado estadual Elton Weber, representado a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul.

CRÉDITO: AI/ Heitor Schuch (PSB)