Busca por emprego virá antes com fim da safra antecipado

Olá Jornal
julho05/ 2019

Com o término da safra de tabaco um mês antes, os trabalhadores temporários das fumageiras também baterão mais cedo à porta do FTGAS/Sine em busca de novas vagas. Considerado o principal período empregador do município, a safra possui influência direta na movimentação da unidade local. Com seu fim antecipado neste ano, comparado a 2018, a expectativa é de que a busca por postos de trabalho chegue mais cedo.

A estimativa do sindicato dos trabalhadores nas indústrias do Fumo, Alimentação e Afins, é de que até o dia 21 de julho cerca de 2,5 mil trabalhadores temporários estejam fora das empresas. A safra deste ano destaca-se por ter sido mais curta, começando mais cedo, com contratações já em janeiro e, assim, encerrando antes também.

De acordo com o coordenador do FTGAS/Sine, Adriano Costa, até o momento a movimentação é considerada normal para o período, graças a empregabilidade nas indústrias de tabaco. “Como ainda estamos na safra, a procura por emprego está tranquila. O movimento aumenta quando são encerrados os contratos dos safristas”, explica.

A partir daí, tem início uma nova corrida por uma vaga no mercado de trabalho para os cerca de três mil trabalhadores temporários. Uma parte, afirma Costa, acaba sustentando-se com a aposentadoria, PIS e o PPR, no entanto, a maioria sai em busca de uma nova colocação.

PROTEÍNA
O desafio do município é ter à disposição setores que possam absorver essa mão-de-obra. Para o coordenador do FTGAS/Sine a área da proteína animal seria uma opção nesse sentido principalmente com o beneficiamento que possui picos de produção que poderiam se encaixar no período da entressafra. “Acredito que este é um setor chave para colocar essa demanda para dentro do mercado novamente e os esforços do município caminham nesse sentido”.

DEMANDA
No momento, a agência possui 38 vagas nas mais diversas áreas com perfil predominantemente masculino. As vagas de costura e marcenaria são as mais difíceis de serem preenchidas e estão há 20 dias em aberto. De acordo com o coordenador, falta mão-de-obra qualificada. “Estamos sempre em contato com a secretaria de desenvolvimento social repassando as demandas que seriam importantes de terem qualificação”. O FGTAS/Sine de Venâncio Aires possui 19 mil trabalhadores cadastrados, incluindo aqueles trabalhadores que já estão empregados.