Aumento de internações e falta de medicamentos elevam alerta para contaminação por Covid-19

Olá Jornal
julho29/ 2020

Em chamado, durante transmissão ao vivo, representantes do município, que estão na linha de frente do enfrentamento da Covid-19, relataram preocupação com a transmissão da doença, casos de aglomeração e falta de medicamentos para atender casos graves da doença. A fala também busca conscientizar a população, por conta do período de inverno, que tradicionalmente aumenta a procura por atendimento em saúde. Outro ponto destacado pelo prefeito Giovane Wickert (PSB), o secretário de Saúde, Ramon Schwengber (PSB) e a médica infectologista Sandra Knudsen, envolve a situação geral dos atendimentos dos casos de internação.

Além da ocupação atual da UTI do Hospital São Sebastião Mártir (HSSM), que conta com 18 leitos e atinge quase a totalidade, em todo o país são registrados problemas para o fornecimento de medicamentos utilizados para incubação. “Sabíamos que essa epidemia teria ciclos, o clima frio já é um fator para descompensar doenças crônicas, o que acaba exigindo mais cuidado pela população. Há falta de medicações importantes no manejo dos pacientes mais graves. Está em falta de matéria-prima para a produção deste medicamento, no mundo.”

Sandra afirma ainda que atualmente é preciso evitar as aglomerações, manter a higienização das mãos e usar a máscara. “É preciso evitar as aglomerações, principalmente nos encontros entre amigos e familiares. Nestes encontros há um risco maior de contaminação. Se fizermos isso teremos condições de atender quem precisar de atendimento no hospital,” destaca.

O prefeito lembrou que os próximos dias exigirão ainda cuidados especiais para circulação. “Precisamos nos unir para passar juntos por tudo isso, principalmente no mês de agosto. Precisamos sacrificar ainda os encontros e reuniões, para de forma mais rápida voltar ao novo normal,” afirma Wickert.

Os representantes do Município destacaram que as ações precisam ocorrer de forma conjunta. Além de garantir testes para a doença, atendimento médico e suporte no hospital, os cuidados da população precisam seguir.