• Hoje é: domingo, maio 26, 2019

Aumento de capacidade entre Venâncio e Santa Cruz deve sair ainda em 2018

Olá Jornal
agosto22/ 2018

Os problemas enfrentados por quem percorre a RSC-287 mais uma vez foram parar na mesa do presidente da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), Nelson Lídio Nunes. Uma comitiva formada por vereadores e secretários municipais de Venâncio Aires entregou à Nunes, nesta quarta-feira, dia 20, um ofício com dados de acidentes e fluxo de veículos, elaborado em reunião do movimento Duplica 287, que reúne lideranças de diversos municípios da região.

Entre os problemas apresentados estão a deterioração do asfalto, os inúmeros buracos na rodovia e que resultam em diversos acidentes. Segundo os dados apresentados pelo grupo, em um ano o trecho entre Venâncio Aires e Santa Cruz registrou 408 acidentes e 41 mortes. “Nos cerca de 230 quilômetros entre Tabaí e Santa Maria temos todo o escoamento de produção e a duplicação e as melhorias se fazem necessárias. São duas praças de pedágios no trecho, das quais são arrecadados os maiores valores e nada mais justo que sejam utilizados ao menos para a manutenção da pista. Então pedimos esse olhar em cima do presente e do futuro da 287”, destacou a secretária municipal de planejamento, Jalila Böhm Heinemann.

A presidente da Câmara de Vereadores de Venâncio Aires, Sandra Helena Wagner, enfatizou a necessidade de que ao menos alguns trechos de maior movimento sejam melhorados. “Os problemas afetam o bom fluxo, então é preciso melhorias na estrada, no acostamento, na sinalização e um estudo para a duplicação. Este é um pedido não só de Venâncio Aires e Santa Cruz, mas de toda a região.”

Segundo o presidente da EGR, Nelson Lídio Nunes, a duplicação de toda a rodovia está avaliada em mais de um bilhão de reais, o que atualmente não é viável. Desta forma, a rodovia, do quilômetro 28 até o 144, foi dividida em quatro trechos, para que sejam realizados planos de aumento de capacidade, que consistem em melhorias de acostamento e alargamento de pista. Estes projetos contam com dados reais acerca da quantidade de veículos que circulam na rodovia. A projeção é em cima de 20 anos.

A primeira fase da realização destes projetos é o desenvolvimento do plano funcional, no qual são colocados levantamentos acerca das soluções para este trecho. Depois, é colocado em ação o projeto executivo e, por fim, a viabilidade financeira.

Terceira pista
O primeiro projeto a ser realizado é entre os quilômetros 78 e 104 – do trevo de Venâncio Aires até o trevo Fritz e Frida, em Santa Cruz. Para a obra deverão ser investidos cerca de R$ 7 milhões. O início dos trabalhos só depende agora da viabilidade financeira. Mas a expectativa é de que os trabalhos iniciem ainda em 2018.  Já o trecho entre o quilômetro 53 e 78 – de Mariante ao trevo de Venâncio, está na fase de levantamento de dados.

Deterioração e imprudência
De acordo com Nunes, a degradação da pista é exponencial e se deve por conta do excesso de peso dos caminhões. “Está pista foi feita há 40 anos para um fluxo de cinco mil veículos/dia. Hoje são mais de 15 mil que circulam na 287. E ela foi recebida de modo irresponsável, pois quando estava sob concessão eram apenas realizados capeamentos asfálticos superficiais de cerca de 2,5cm e que não tem durabilidade. Hoje seriam necessários no mínimo 150 milhões de reais somente para tratar questões estruturais naquele trecho, pois tem o problema do material saturado, preciso melhorar a drenagem.”

Nunes ainda destacou que o plano de investimentos para a RS 287 para os próximos seis anos é de R$ 123 milhões.
Mas, por outro lado, Nunes também colocou em discussão que a maior causa de acidentes é a imprudência dos motoristas. “As rodovias com melhor qualidade, aumenta drasticamente o número de acidentes. Então a Polícia Rodoviária Estadual será incrementada com mais viaturas e radares móveis para aumentar a fiscalização e automaticamente reduzir o excesso de velocidade nas estradas. Pois só quando doer no bolso é que o motorista vai se conscientizar sobre a alta velocidade nas pistas.”

Melhorias na sinalização
Na reunião, a gerente de engenharia da EGR, Aline Severo Martins, também informou que nos próximos dias deverão iniciar melhorias na sinalização da rodovia. Aline adiantou que serão feitas trocas e colocações de novas placas e também sinalização horizontal (pintura). Segundo ela, o levantamento das necessidades ao longo de toda a 287 foi feito na semana passada.

A comitiva venâncio-airense que foi recebida pelos representantes da EGR nesta quarta-feira, dia 22, foi formada pelos vereadores Clécio Espíndola, Elstor Hackenhaar, Helena da Rosa e Sandra Wagner. Além dos secretários municipais de Planejamento, Jalila Böhm Heinemann; da Fazenda, Eleno Stertz; da Infraestrutura e Serviços Públicos, Renato Gollmann; e o chefe do Departamento de Trânsito, Dário Martins.

CRÉDITO: AI CMVA