• Hoje é: quinta-feira, outubro 17, 2019

Aprendiz rural: um novo olhar, uma nova oportunidade

Olá Jornal
outubro05/ 2019

“Passei a valorizar a terra que tenho e ter um outro olhar sobre o que podia fazer com a terra dos meus pais”. Para Roberto Borba, 17 anos, este foi a maior lição do projeto Aprendiz Rural. O jovem de Linha Hansel é um dos venâncio-airenses egressos do programa e pôde compartilhar esta e outras experiências na última terça-feira, 02, durante 3º Encontro Regional de Aprendizes Rurais, promovido pelo Instituto Crescer Legal.

O evento reuniu cerca de 250 pessoas entre jovens, educadores, equipe pedagógica, parceiros e associados do Instituto durante o evento realizado na Associação Atlética Souza Cruz. Os jovens aprendizes das sete turmas em andamento puderam trocar experiências com egressos das primeiras turmas do Programa de Aprendizagem Profissional Rural.

RESULTADOS
O diretor presidente do Instituto, Iro Schünke, falou aos jovens durante a abertura. Segundo ele, os resultados têm sido motivo de grande alegria. “Criamos o Instituto com o objetivo de ofertar soluções para os jovens do meio rural e entendemos que temos cumprido o papel de desenvolver melhor os jovens para alcançarem seus objetivos. Acompanhamos muitas histórias de superação e de conquistas e somos gratos às nossas associadas, aos parceiros e também aos jovens e seus familiares, por acreditarem nessa nova proposta de aprendizagem e qualificação no meio rural”, avalia Schünke.

A programação seguiu com o um bate-papo sobre responsabilidades e propósitos com a participação da Dale Carnegie e de egressas do Instituto que participaram do Projeto Geração do Amanhã. Na parte da tarde, trabalhos de destaque foram apresentados pelas turmas de 2019 e os projetos de vida, realizações desde a formação profissional e o Programa Nós Por Elas foram temas de troca entre os jovens egressos e atuais aprendizes.

OBJETIVO
Desde que foi lançado, em 2015, o Instituto formou 204 jovens no curso de Gestão Rural e Empreendedorismo do Programa de Aprendizagem Profissional Rural. Em 2019, mais de 130 meninos e meninas entre 14 e 17 anos, de sete municípios gaúchos, foram contratados via Lei da Aprendizagem. Diferente do que acontece na cidade, ao invés de trabalharem na empresa contratante, se reúnem diariamente no contraturno escolar para falar sobre e vivenciar práticas que estimulam o desenvolvimento pessoal e expandem as opções para seus projetos de vida.

VENÂNCIO
Roberto quer cursar gastronomia e investir em uma estufa de morangos. Assim como ele, a turma de Venâncio Aires formada por Aline Frey, Raylson Machado, Sandro Fernandes Berchert, Rayssa Vieira, Vitória Colbich, Letícia Vedoy e Raquel Gregory também faz novos planos, descobriu possibilidades mas principalmente passou a valorizar o que tem.