• Hoje é: quinta-feira, agosto 22, 2019

Após cortes do MEC, IFSul tem recursos para manter atividades até setembro

Olá Jornal
maio04/ 2019

Mais de 600 alunos venâncio-airenses serão atingidos pelo bloqueio de 37,1% dos recursos direcionados para universidades federais e institutos de ensino, anunciado pelo Ministério da Educação (MEC). O Instituto Federal Sul-riograndese (IFSul) teve o bloqueio de R$ 16 milhões, para a manutenção dos 14 campus da instituição. Segundo a pasta, o critério para o bloqueio no orçamento “foi operacional, técnico e isonômico para todas as universidades e institutos” em função da restrição imposta pelo governo. O corte vai chegar R$ 2,5 bilhões em todo o país.

Entretanto, de acordo com o diretor do campus do IFSul em Venâncio Aires, Cristian Oliveira da Conceição, o bloqueio de recursos inviabilizará o fechamento do ano. “Se a situação for mantida teremos condições de operar o campus até o mês de setembro. O corte atinge diretamente os alunos, projetos de pesquisa, serviços terceirizados, bolsas de estudos e futuros investimentos.”

Na próxima segunda-feira, 06, uma reunião com todas as direções do instituto irá debater a situação e os rumos do ensino técnico federal no estado. “Isso não é uma economia, é um ataque contra o ensino superior e técnico,” argumenta Conceição.

Para 2019 o campus local do IFSul contava com orçamento para custeio de R$ 1,8 milhão. Neste valor, R$ 97 mil eram destinados a investimentos. Entretanto, segundo a direção da unidade, o orçamento tem sofrido cortes desde 2014, quando o valor total para manutenção do campus alcançava R$ 2,3 milhões. “É um corte sobre um orçamento que já estava defasado,” finaliza.

As 14 unidades do instituto federal no Rio Grande do Sul tinham orçamento para custeio projetado em R$ 43 milhões em 2019. Já para novos investimentos o valor era de R$ 6 milhões, porém, sofreu bloqueio em 62,4% do valor.